Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

NOTÍCIAS

Impasse marca negociação com as factorings

20/12/17

Impasse marca negociação com as factorings

Ontem, dia 19, houve a primeira negociação da Convenção coletiva dos trabalhadores em empresas de factorings.  O debate entre a representação patronal e a dos trabalhadores durou mais de uma hora, pois um impasse tomou conta da mesa. Segundo, o presidente do Sindicato, Edegar da Cunha Generoso, assim como outras entidades patronais o Sinfac-Sul também veio para a mesa com a proposta de cerceamento de direitos. Eles propuseram a renovação da Convenção, mas não aceitam mais que a homologação das rescisões contratuais seja feita no sindicato laboral. Para Valdir Machado da Silva, diretor do Sindicato, o trabalhador fazer a homologação da sua demissão no Sindicato é uma garantia de que ela terá a conferencia de quem no dia-a-dia lida com os direitos dos trabalhadores e de profissionais que estão habituados a calcular os valores de uma rescisão. Negar esse direito é somente um capricho das empresas, pois não lhes custa nada.
 

Na questão salarial, o Sinfac-sul ofereceu um reajuste de 2,5% (0,67% acima da inflação) sobre todas as verbas salariais. Diante do impasse, a negociação ainda não foi fechada. Foi feita por parte da representação dos trabalhadores uma contraproposta que está sendo analisada pelos patrões. Aguardamos agora posicionamento deles, afirma Eedegar.